Wednesday, July 12, 2017

Por um punhado de dólares versus Yojimbo

            


         Quem é mais rápido? O pistoleiro de aluguel de Por um punhado de dólares ou o samurai de Yojimbo?  
        Toshiro Mifune mata seis em um piscar de olhos, usando somente a espada. Clint Eastwood chega à cidade encomendando caixões ao coveiro.


            Em um duelo a pouca distância, Eastwood crivaria Mifune de balas, ou seria decapitado antes de sacar?


            À medida que vamos assistindo a Yojimbo, vamos nos recordando dos lances equivalentes em Por um punhado de dólares. A história é a estritamente a mesma.
            
      Um forasteiro chega a uma cidade onde duas famílias disputam o poder. Em Kurosawa, é o samurai sem destino e emprego, representado por Toshiro Mifune.



       Tem a mania de tirar o braço da manga e coçar a cabeça passando-o pela gola de seu quimono. É um cara sem escrúpulos, que não hesita em roer a corda, ou em fazer jogo duplo.

   Em Leone, é o pistoleiro vivido por Clint Eastwood. Barba por fazer, estilo cool e quieto, mas com os mesmos defeitos do personagem original.

         Apesar do mau caráter, os dois personagens desenvolvem certa empatia com o espectador. Afinal, estão, cada um a seu modo, desafiando quem tem, quem explora e humilha o povo. E os dois diretores tentam redimir as ações espúrias de seus protagonistas quando eles usam a força para reparar injustiças.
           


     
       As semelhanças são muitas em termos de fundamentos do roteiro, mas param por aí. Na forma e no estilo, Yojimbo e Por um punhado de dólares são obras completamente diferentes.
            
    Yojimbo é filmado em preto e branco, enquanto Por um punhado de dólares é a cores. 



    Yojimbo é uma sátira dramática, com cenas consistentes e fortes. Por um punhado de dólares ameniza a sátira e o drama, dá ênfase para o movimento e os tiroteios.
    
      Sérgio Leone, o mestre dos faroeste "spaghetti", traduziu para a linguagem ocidental o cinema denso de Akira Kurosawa.
     
   Dois pequenos clássicos, um de samurai, outro de faroeste. Dois diretores brilhantes. Dois atores carismáticos. Para mim, está empatado o duelo.

 

No comments: