Tuesday, December 13, 2005

De tanto bater, meu coração parou




De Battre Mon Coeur S'Est Arrêté.

Tom (Romain Duris, de Arsène Lupin) não tem escrúpulos, nem exercendo de forma ilícita sua atividade profissional, que envolve ‘administração’ de imóveis, nem servindo de álibi para as traições conjugais do amigo. Está sempre com cara de poucos amigos, aliás: tem poucos amigos. Seus dois colegas de rolos imobiliários, seu pai que está de namoradinha nova, e seus fones de ouvido, por onde sai sempre música eletrônica.

Quem olha de fora e vê Tom, vê apenas isso: um cara frio e calculista, uma pessoa bruta, violenta até, um franco atirador, um solteiro convicto de 28 anos, um young urban professional (yuppie) versão French underground, um cara que não gosta de ninguém além de si mesmo. Mas para compreender Tom, é preciso ver além das aparências.

Um convite para fazer um teste é a oportunidade inesperada de seguir a profissão da falecida mãe – pianista. Empolgado com a esperança de resgatar o talento inato, porém não cultivado, passa a ter aulas particulares com uma pianista chinesa. O diretor-roteirista é Jacques Audiard, do elogiado “Read my Lips” (2002).

5 comments:

negha said...

gosto do novo endereço, mas o template tá muito gay, e essa letra meio que irrita! dá um trato nele Ique. E dá uma guaribada também no perfil, coloca links, etc... hipertextualidade honey...

beijo

ah, trata de mudar tb teu sistema de comentários, nem todo mundo é usuário do blogger...

Ique said...

já mudei o sistema de comentários, agora todos os visitantes podem comentar, inclusive comentários sem noção como este teu aí, Geisa

Andrea said...

Tu tira esse negócio de aprovar os comentários, que história é essa? Tu tem que ser democrático, tem que deixar o povo falar, viu gatinho

Andrea said...

Sem maiores comentários, porém ficou muito melhor com o fundo escuro. Obrigada por me ouvir, heheh. Beijos e até meu gato.

Sidnei Schneider said...

Oi, Henrique, passamos,olimpicamente, esse semestre, hein? Espero rever o amigo. Parabéns pelo blog. Se quiseres ler Ontem morreu Clarice Lispector, publicado só em jornal, visita o meu. Abração, velho.