Sunday, September 20, 2015

Não confunda alhos com bugalhos: os dois George Miller

Os dois nasceram na década de 1940 e começaram a carreira no final dos anos 1970. Os dois têm sangue australiano nas veias, embora um deles não tenha nascido na Austrália, e sim na Escócia. Os dois acabaram abraçando a mesma profissão, são talentosos e construíram ao longo de quatro décadas um currículo eclético e variado. Para confundir ainda mais o cérebro dos cinéfilos, os dois gostam de variar bastante de estilo, os dois fazem filmes para adultos e para crianças, os dois fazem a maioria de seus filmes "down under" (sim, na boa e exótica terra australiana) e os dois assinam seus filmes como George Miller.

O George Miller mais famoso, digamos assim, é médico e estreou na direção de filmes com o acachapante Mad Max em 1979. Ele nasceu em  1945 em Brisbane, a capital de Queensland e terceira maior cidade da Austrália. Tornou-se septuagenário no ano em que lançou o quarto filme da franquia, Mad Max: Fury Road, que mal posso esperar para ver daqui a pouco. Ele tem na estante um Oscar por Happy Feet, melhor filme de animação em 2007. Além do Happy Feet 1 e 2 e da franquia Mad Max, seu abrangente portfólio inclui também: The Twilight Zone: Além da imaginação (1983, episódio 4, Pesadelo a 20 mil pés, com John Lithgow), As bruxas de Eastwick (1987), O óleo de Lorenzo (1992) e Babe, o porquinho atrapalhado (1995).



O outro George Miller (que às vezes assina como George T. Miller, T. de Trumbull), também é de origem australiana, mas nasceu na Escócia em 1943 e estreou como diretor de cinema em 1982, obtendo o prêmio de filme mais popular no festival de Montreal com o faroeste The Man from Snowy River (título brasileiro: Herança de um valente, uma raridade nas locadoras), com Kirk Douglas. O filme se passa nas pradarias australianas e se baseia no poema homônimo de Banjo Paterson, composto no fim do século XIX.
Outros filmes de sua autoria incluem:
O aviador (1985, com Christopher Reeve), A história sem fim 2 (1990), Um amor no fim do mundo (1992), André, uma foca em minha casa (1994, excelente filme para ver com a criançada), Zeus e Roxanne, quase feitos um para o outro (1997), Robinson Crusoé (1999, com Pierce Brosnan), Supercão (2003), O ataque do dente-de-sabre (2005) e o horror sobrenatural Prey (2009).


Dois xarás, dois belos e bizarros currículos, um pouco difíceis de distinguir, mas não de admirar.

No comments: